terça-feira, 20 de junho de 2017

Formiga cortadeira: Praga ou boa jardineira?

Formigas são um problema não só na horta como no jardim.



Por outro lado é bom saber que esses “terríveis” insetos têm importante papel na natureza. Além de aerar o solo, ajudam também a fertiliza-lo, são ótimas agricultoras além de se alimentarem de algumas pragas da lavoura, como o bicudo que ataca o algodão.



Existem dois grandes grupos de formigas cortadeiras: as saúvas (gênero Atta) e as quenquéns (gênero Acromyrmex).
Para controlar ataques das formigas cortadeiras evitando o uso de produtos químicos - que podem ser prejudiciais ao solo e a nossa saúde - procure usar meios naturais para combatê-las.


 Algumas dicas:
Para árvores e plantas de caule, como roseiras, que não estejam encostadas em paredes ou muros, coloque uma faixa de manta de bidin (manta geotêxtil) no tronco próximo à terra. Fiz isso no meu jasmim e hibisco e tem dado resultado. Outra dica é fazer um anel de graxa ou vaselina pastosa, da mesma maneira, para evitar que elas subam e cortem todas as folhas.




As sementes de gergelim também dão bons resultados. Não é possível acabar totalmente com essas cortadeiras, mas diminui bem suas visitas ao jardim.


As formigas carregam o gergelim para o formigueiro onde essas sementes matam o fungo do qual as formigas se alimentam. Lembrando que as formigas cortadeiras não se alimentam do que carregam. Elas usam esses materiais para produzir o fungo (gênero Leucoagaricus gongylophorus) do qual se alimentam – uma relação simbiótica.



Algumas plantas podem ser cultivadas na horta e no jardim como “repelentes naturais”.
O alho ornamental, cebolinha, coentro, lavanda, hortelã e menta são boas indicações.
Plante as mudas espalhadas ao redor dos canteiros.
Outro meio natural e bem eficaz é o repelente feito a base de água e pimenta.




Nenhum comentário:

Postar um comentário